“No princípio era a ação”: totalização e falha de Lacan a Marx Show all records where Título is equal to “No princípio era a ação”: totalização e falha de Lacan a Marx
Álvaro Lins Monteiro Maia Show all records where Autor is equal to Álvaro Lins Monteiro Maia
UFPB/UFPE/UFRN Show all records where Instituição is equal to UFPB/UFPE/UFRN

Este trabalho pretende apontar, na homologia lógica exposta por Jacques Lacan entre as noções de Mais-valia para a Crítica da Economia Política, em Marx, e de Mais-de-gozar para a teoria psicanalítica do próprio Lacan – como falhas na totalização dos discursos do mercado e da estrutura do gozo na sua relação com o desejo do sujeito, na clínica psicanalista, respectivamente – , a sua causa precária, ofuscadamente ausente, no ato como ação prática. A hipótese que aqui se pretende sustentar é, portanto, que é apenas do lugar da ação como causa precária que se pode vislumbrar toda concepção de totalidade possível como falhada. É somente a partir do ato como causa, portanto, que se expõe, como ferida, essa falha na tentativa de totalização formal do real. Mais-valia e Mais-de-gozar aparecem aqui, na sua homologia, por conseguinte, precariamente – porque se mostram justamente como o que sustenta contraditoriamente certa tentativa de totalização do real –, como expressões formais de um ato ou ação prática que se põe como causa ausente da formalização ou simbolização de certa totalidade pelo pensamento – ato ou ação que corresponde, respectivamente, aos proletarizados em luta e ao sujeito que, diante da e na aparelhagem do gozo, se sustenta como sujeito do desejo. Acredita-se assim poder contribuir, em certa parcela, no debate acerca da articulação entre teoria e prática no âmbito do discurso e da ação.

Filosofia e psicanálise Buscar Grupo igual a Filosofia e psicanálise
Dia 23 | Terça | Sala Auditório |10:15-14:00
IC 4
23/10/2018
FaLang translation system by Faboba