Uma vez mais, a escola Show all records where Título is equal to Uma vez mais, a escola
Junot Cornélio Matos Show all records where Autor is equal to Junot Cornélio Matos
UFPE Show all records where Instituição is equal to UFPE

O esforço para discutir e entender o Ensino de Filosofia tem crescido de maneira significativa nos últimos anos. Neste debate parece possível identificar duas posições complementares: Uma primeira, concentra-se em pensar o ensino de filosofia como uma questão filosófica. Nesta seara advoga-se que o fenômeno educacional do ensinar filosofia comporta questões de natureza filosófica pois a primeira exigência refere-se à própria concepção do que vem a ser a filosofia e da possibilidade de seu ensino. A outra, propõe que ensinar filosofia, enquanto atividade concernente ao trabalho da escola, refere-se a um problema pedagógico pois conduz ao planejamento de atividades como a organização do trabalho pedagógico, estratégia de ensino que implica na seleção de métodos e técnicas e avaliação da aprendizagem. Nosso texto assume a concepção de que o/a professor/a de Filosofia na escola é, primeiramente, professor/a. Nesta, sua profissão está demarcada pelo ato de interagir com estudantes na construção de conhecimentos. É necessário entender que a educação, enquanto prática social realiza-se na instituição escolar atendendo a uma intencionalidade explicitada em seu Projeto Político Pedagógico e planejada na mobilização coletiva de sua comunidade. Entretanto, não é demais recordar que a instituição escolar não está “solta nos ares”. Constitui-se em um tempo e espaço e observa objetivos educacionais que atendem à políticas e sua correspondente legislação que são forjadas na correlação de forças sociais e políticas que geram uma intencionalidade a partir de pactos, acordos e consensos de projetos em disputa. Assim, atentamos para concepções de homem e mundo que prevalecem e são propostas hegemonicamente à escola. Nosso propósito é indagar sobre a Filosofia da escola. Pensar o componente curricular Filosofia como problema filosófico e colocar a escola como problema para o filosofar. Ao longo dos últimos anos temos desenvolvidos alguns trabalhos indicando a necessidade de retirar a escola do seu lugar de “dado a priori” e preconizando a construção de uma Filosofia da Escola. É um processo em construção que requer agora a reflexão sobre os sentidos possíveis de conceber a própria escola como um problema para a Filosofia. Nossa defesa é de quê o/a docente de Filosofia na escola, é, antes, professor/a da Escola. Seu trabalho na escola define o seu compromisso para além da sala de aula, ou seja, com a proposta pedagógica da escola como um todo. O que significa, então, o trabalho pedagógico com a Filosofia na escola? Primeiramente, entendê-la como um trabalho da escola. Enquanto componente curricular será viabilizada mediada pelas relações construídas na atividade de ensino. Quer dizer, assume uma conotação política no que respeita o intrincado - e quase sempre velado - jogo de poder no interior da escola.

Filosofar e ensinar a filosofar Buscar Grupo igual a Filosofar e ensinar a filosofar
Dia 24 | Quarta | sala Anfiteatro |15:00-15:30
ED
24/10/2018
FaLang translation system by Faboba