Lançamento de livro: Historicidade e Objetividade

ce4d02ab3e

“Aquilo que eu entendo por epistemologia histórica é a história das categorias que estruturam nosso pensamento, que modelam nossa concepção da argumentação e da prova, que organizam nossas práticas, que validam nossas formas de explicação e que dotam cada uma dessas atividades de um significado simbólico e de um valor afetivo. Essa epistemologia histórica pode (e, de fato, ela deve) remeter à história das ideias e das práticas tanto quanto à história das significações e dos valores que constituem as economias morais das ciências.”
(Lorraine Daston)


***********
Nesta coletânea, os leitores terão a oportunidade de encontrar pela primeira vez traduzidos no Brasil os artigos da historiadora das ciências Lorraine Daston sobre a objetividade nas ciências. De longa data a autora tem tratado deste tema. Um dos pilares da ciência moderna, a objetividade científica foi considerada eterna e pouco problematizada por historiadores, uma vez que se pressupôs que o assunto estaria recortado dentro de uma Epistemologia eminentemente a-histórica. Não que se condene o campo epistemológico como infrutífero para inquirição histórica da objetividade, muito pelo contrário. É através de um programa de Epistemologia Histórica defendido por Daston, que ela fecunda suas análises. Como ela afirma, a objetividade nas ciências tem uma história, e ela não é linear. Esta objetividade foi de par com a construção de uma maneira de valorar certas virtudes epistêmicas, que conformaram ao mesmo tempo um modo de conhecer científico. 

Lorraine Daston é certamente um dos nomes mais influentes e renovadores da recente História das Ciências. Através de assuntos muito diversos, tais como a probabilidade, os experimentos científicos, os monstros, a objetividade e os próprios objetos, a autora cria uma abordagem histórica que se quer ao mesmo tempo conceitual, concreta e sensível, perscrutando o conhecimento da natureza e das coisas, buscando nesse procedimento compreender como se reconfiguram no tempo ciência, cultura e arte, nelas implicando a constante reformulação do campo moral e da subjetividade.
Kaori Kodama (Casa de Oswaldo Cruz – Fiocruz)

Trata-se da primeira tradução dos trabalhos de Daston no Brasil. A autora é diretora do Max-Planck-Institut für Wissenschaftsgeschichte, em Berlim.
O livro, publicado na coleção "Epistemologia Histórica", da Editora LiberArs (São Paulo), foi organizado por Tiago Santos Almeida (IEA-USP) e traduzido por Francine Iegelski (UFF) e Derley Menezes Alves (IFS).
Link para o livro no site da editora: https://www.liberars.com.br/historicidade-e-objetividade

FaLang translation system by Faboba