I Aquenda de Comunicação, Gêneros e Sexualidades
UFRGS
fn.imprensa@gmail.com
No pajubá, socioleto fruto da mistura de línguas africanas como o ioruba e o kimbundô, difundido entre povos de santo, travestis e gírias LGBTQ, o termo aquendar possui um significado polissêmico. Em primeira instância, diz respeito ao ato sexual, a paquera, ao “pegar de jeito”; pode, também, sugerir a tática de “aquendar a neca” entre travestis, mulheres trans e drag queens. Por extensão, também indica “chamar a atenção”, “olhar”, “observar”, “pegar”, “mexer”, “provocar movimento”.

É nesta direção que se realiza o I Aquenda de Comunicação, Gêneros e Sexualidades nos dias 1, 2 e 3 de agosto de 2018, na Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (FABICO), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

Queremos movimentar, queremos aquendar. Aquendar as metodologias, os aportes teóricos, os objetos, a produção de conhecimento e o pensamento comunicacional atravessado, rasurado, sexualizado, generificado, profanado pelos estudos feministas, queer, das sexualidades, de raça e de gênero. O expoente crescimento da preocupação da área da Comunicação com os estudos de gênero, corpos e sexualidades refletiu na produção de artigos, livros, ensaios e, principalmente, em uma elevada produção de dissertações e teses nos mais de 40 programas de pós-graduação em Comunicação do país. Busca-se assim alargar os horizontes sobre como as práticas e os discursos sócio-históricos, sejam eles de ordem midiática ou científica, tiveram e ainda têm responsabilidade sobre a produção e a precarização de nossas vidas corporificadas.

Entretanto, salvo alguns grupos temáticos em eventos locais, regionais ou nacionais, ainda falta espaços para aquendar esses estudos e interesses de pesquisa. Por esse motivo, surgiu o I Aquenda de Comunicação, Gêneros e Sexualidades proposto pelo Aquenda: Núcleo de Estudos em Comunicação, Gêneros e Sexualidades, que reúne pesquisadores e pesquisadoras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS).

Frente ao recrudescimento conservador do cenário sociopolítico atual, no mesmo compasso em que temas como sexualidade, aborto, feminismos, direitos reprodutivos, racismo e cidadania LGBTQ reclamam posições centrais no debate contemporâneo, assumimos nosso direito de aquendar. Isto é, aquendar de perto a Comunicação, para oxigenar espaços de diálogos e desafiar o pensamento comunicacional, fazê-lo dizer a que veio, especialmente quando confrontado por essas múltiplas perspectivas.

01 Ago 2018 > Ocorrido há 476 dias
01 Ago 2018 - 03 Ago 2018
Fabico/ UFRGS
Aquenda
As inscrições de resumos expandidos podem ser feitas de 01/03 a 02/05/2018. Confira aqui o cronograma e os valores das inscrições e as normas e modelos para apresentação de trabalhos. Inspire-se com os eixos temáticos e venha aquendar com a gente:

1) Teorias, métodos, objetos e epistemologias do gênero e da comunicação;

2) Gênero, jornalismo e construção da realidade;

3) Gênero, instituições e relações públicas

4) Gênero na produção editorial

5) Gênero, publicidade e produção de conteúdo;

6) Gênero, sexualidade, práticas comunicacionais;

7) Gênero, sexualidade, imagens e audiovisualidades;

8) Mídias e feminismos;

9) Mídias e estudos trans;

10) Mídias e estudos queer;

11) Mídias e estudos das masculinidades;

12) Sexualidade, sociabilidade e subjetividade;

13) Gênero, sexualidade, práticas de consumo e recepção;

14) Gênero, sexualidade e culturas digitais;

15) Mídias, decolonialidades e estudos interseccionais;

16) Mídias, ativismos e cidadanias;

17) Mídias e políticas da representação e da alteridade;
 
18) Gênero, sexualidade e relações étnico-raciais.


 
Conheça mais sobre o Aquenda – Núcleo de Estudos em Comunicação, Gêneros e Sexualidades: https://goo.gl/neHD2x

A programação completa será divulgada em breve* 

FaLang translation system by Faboba