Releituras da Filosofia Antiga na Patrística
VII Simpósio Internacional de Estudos Antigos da UFMG
UFMG
ferey@fafich.ufmg.br

 

 A sétima edição do Simpósio Internacional de Estudos Antigos, evento bianual organizado pelo grupo de pesquisa em Filosofia Antiga da UFMG, tem por objetivo contemplar uma área dos estudos sobre a Antiguidade ainda pouco desenvolvida no Brasil fora do âmbito estritamente teológico, a Patrística.

Os pensadores dos primeiros séculos do cristianismo – tanto os apologistas quanto os denominados padres da Igreja - fizeram uma ampla e profunda apropriação dos autores gregos que liam, comentavam e discutiam. Mas isso não é substancialmente diferente daquilo que, por exemplo, os próprios pensadores da Antiguidade Clássica, como é o caso de Platão e Aristóteles, para citar apenas este exemplo, fizeram em relação aos pensadores que lhes antecederam.

Toda a história da filosofia pode ser entendida como uma série de releituras e adaptações de ideias anteriores, e é nessa perspectiva que gostaríamos de propor a discussão de como os pensadores cristãos desde os primeiros apologistas até o século VII (com Isidoro de Sevilha no Ocidente) ou até o século VIII (com João Damasceno no Oriente) liam, estudavam e reciclavam os filósofos da Antiguidade não cristã e seus conceitos.

Foi justamente a partir desse confronto inicial entre o mundo grego não cristão e a religião cristã emergente que novas ideias e conceitos centrais para a compreensão da cultura ocidental, e mais especificamente para a filosofia ocidental, surgiram, se desenvolveram e foram sendo incorporados nesse longo elo de conversação filosófica que constitui a filosofia ocidental.

A influência do mundo grego nos pensadores cristãos dos primeiros séculos de nossa era foi imensa. Partindo dos mitos gregos, e passando pelos pré-socráticos, pelos sofistas e por Sócrates, por Platão e Aristóteles, pelos estoicos e pelos cínicos, evidentemente, por todos os autores neoplatônicos, todos esses autores e correntes de pensamento da Antiguidade foram ressignificados e lidos em um imaginário cristão. Imaginário este que tentou, na maior parte das vezes, compatibilizar, mas, em alguns casos, a separar definitivamente as cidades que simbolicamente representam os polos mesmos de nossa civilização ocidental, a saber, Atenas e Jerusalém.

 

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

The seventh edition of the SIEA of the UFMG aims to contemplate an area of studies on Antiquity still little studied in Brazil outside the strictly theological field, Patrology.

Of course, early Christian authors - so well the Apologists as the so-called Church Fathers - have taken a deep appropriation of the Greek authors they read, but this is not substantially different from what, for example, the thinkers of Classical Antiquity itself - Plato and Aristotle - to cite just this example, have done with regard to the thinkers we call Pre-Socratics.

The whole history of philosophy, in fact, can be understood as a series of re-readings and adaptations of earlier ideas and it is from this perspective that we would like to propose to discuss how Christian thinkers from the early apologists to the seventh century (with Isidore of Seville in the West) or to the eighth century (with John of Damascus in the East) read, studied and recycled the non-Christian philosophers of antiquity and their concepts.

It was precisely from this initial confrontation between the non-Christian Greek world and the emerging Christian religion that new ideas and concepts central to the understanding of Western culture and more specifically to Western philosophy emerged, developed and were being incorporated into this long philosophical conversation that constitutes what we call Western philosophy.

The influence of the Greek world on Christian thinkers of the early centuries was immense. From the Greek myths - passing through the Pre-Socratics, the Sophists and Socrates, Plato and Aristotle, the Stoics and the Cynics, and evidently by all the Neo-Platonists - in short, all these writers and currents of thought of antiquity have been read in a Christian imaginary, that is, an imaginary that has tried in most cases to reconcile, but, in some cases, definitively to separate the cities that symbolically represent the proper poles of our western civilization, that is, Athens and Jerusalem.

 

 


09 Set 2019 > Ocorrido há 75 dias
09 Set 2019 - 12 Set 2019
01 Abr 2019 - 30 Jun 2019
09 Set 2019

Alguns palestrantes confirmados

Anca Vasiliu (CNRS – Paris, França)
Massimo Pampaloni (PIO – Roma, Itália / FAJE, Brasil)
Jacyntho Lins Brandão (UFMG, Brasil
Fernando Rey Puente (UFMG, Brasil)
Miriam Campolina Diniz Peixoto (UFMG, Brasil)

Rubens Garcia Nunes Sobrinho (UFU, Brasil)


Submissão de propostas / resumos:

Somente serão aceitas propostas de pesquisadores (doutorandos e professores doutores) que estejam efetivamente pesquisando algum autor da Patrística ou a recepção de um autor antigo, grego ou romano, entre os autores deste período. Os trabalhos devem se preocupar em mostrar de que modo autores da Antiguidade Pagã foram lidos, e tiveram as suas ideias apropriadas por autores cristãos.

As propostas devem ser encaminhadas em duas páginas, em formato PDF anexadas a uma mensagem a ser encaminhada somente por correio eletrônico para o seguinte endereço: ferey@fafich.ufmg.br

No campo “assunto” deve vir escrito “Proposta VII SIEA”.

A primeira página da proposta deve trazer as seguintes informações:

  • Nome do autor (como deseja que apareça no programa)
  • Instituição do autor
  • Posição (doutorando, pós-doutorando, pesquisador ou professor)
  • Cidade e país
  • Título da proposta
  • Endereço eletrônico
  • Suma curricular destacando formação e título de publicações mais relevantes.

 

Na segunda página deverá vir o resumo estendido da proposta com no máximo 500 palavras, apresentando de modo claro os seus objetivos e hipóteses. Para garantir o seu anonimato, o autor não deve escrever o nome nesta página. Os resumos podem ser escritos nas seguintes línguas: português, inglês, espanhol, italiano e francês.

Os autores das propostas devem observar as seguintes datas-limite:

  • Submissão dos resumos: até 30 de junho de 2019
  • Divulgação dos resultados: 30 de julho de 2019. Os resultados serão enviados por correio eletrônico para o endereço informado pelo autor, acompanhados, se for o caso, de uma carta de aceitação oficial.
  • Envio da versão completa do texto: 31 de agosto de 2019. O texto não deverá ultrapassar 3000 palavras, excluídas as notas de rodapé e as referências bibliográficas. Os textos poderão ser escritos nas seguintes línguas: português, inglês, espanhol, italiano e francês. Se o texto contém grego não transliterado, o autor deve adotar uma fonte Unicode.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Submission of proposals/abstracts.

Two-page proposals for papers, in the form of abstracts (maximum 500 words) should be sent in PDF format to: ferey@fafich.ufmg.br

The title line of the message should be “VII SIEA Proposal”

The first page of the proposal should be a cover page containing the following information:

  • Author’s name (as you would like it to appear in the program)
  • Author’s institution
  • Author’s title or position (e.g., Graduate Student, Independent Scholar, Associate Professor)
  • Author’s City/Country
  • Title of Paper
  • Author’s e-mail address
  • CV

The second page should contain the abstract at most 500 words, in any of these languages: Portuguese, English, Spanish, French or Italian.
To ensure anonymity in the refereeing process, do not put your name on this page.

Authors of proposals are asked to observe two deadlines:

  • Submission of abstracts: till 30 June 2019.
  • The decision of the program committee will be communicated via e-mail to authors not later than 30 July 2018. Authors whose proposals have been accepted will receive an official invitation to present a paper at the conference.
  • Submission of a full copy. The maximum length of the full copy of the paper is 3,000 words, exclusive of footnotes and bibliography. Papers may be written in Portuguese, English, French, Italian or Spanish. If the paper contains not transliterated Greek, a Unicode font should be used.

Apoio: PPFil da UFMG/ PROCAD-CAPES/CAPES/CNPq


FaLang translation system by Faboba